terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Adriana Rocha


Anjo o que eu ainda não vi em seu olhar?
Que desejo guarda em sua alma?
Como eu ainda não conseguir vê-la?
O que ainda tens para revelar ao mundo?
Estar se escondendo? Se liberte sem medo
Não, disso você não precisa, sabe por quer?
Porque você é agua de fontes:
Limpidamente doce e transparente.

Deixe transparecer a sua fé
Mesmo nos momentos de angustia
Seja como rochas firmes
Que suporta todas as fúrias das tormentas
Resistindo as ações do tempo
Ainda que as forças das tempestades
Tire dela pedacinhos levados pelas correntezas
Sabe-se lá para onde
Mas ela, ela está sempre lá.
Ferida e estilhaçada, porém continua firme.

Ria, chore, grite, berre e se esperneie.
Deixe que essa sua vontade de amar
Irradiar o seu jeito de viver acima de tudo
Faça de cada pedra que lhe atinge
Um momento de reflexão
E descubra a sua verdadeira foça
E seja você na vida de quem a ama
A luz viva ofuscante da felicidade.

Instigue-se sem qualquer medo
Vai e faça o seu melhor
Mostre aos seus desafetos
A guerreira que você é
Por que o Pai estará sempre
Te acolhendo te protegendo
Não, não se deixe abater
Sabiamente divida seu amor.

Ande levemente na passarela da vida
Sem perder o seu brilho de estrela
Sem perder a serenidade de mulher
Sem temer a absolutamente nada
Sendo sabiamente uma rainha
Sem a sua coragem de guerreira perder.
 
Na batalha da vida temos que ser:
Determinado no nosso propósito
Forte mesmo quando não conseguimos ser
Capazes de mesmo ferido na alma
Nos virarmos do avesso e vencermos
A guerra estrategicamente uma-uma
Para após a luta saborearmos a vitória.

Ainda que a escuridão da noite
Em tempestade nos seja cruel
Mas ela assim jamais será eterna
Porque fomos criados para brilhar:
Com amor, com respeito, com sabedoria
E com a nossa tremenda capacidade
De olhar no fundo da alma do outro
Mesmo sem nunca vê-lo e dizermos te amo.





Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.