quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Quando tu aqui chegaste



Tudo aqui dentro,
Estava em desordem.
Os meus pensamentos,
Aqui se confundem.

Meu corpo umedecido,
Pelo suor das incertezas.
Minha boca te procurando,
Para sussurrar as suas nudezas.

Desejos, loucuras e vontades,
Tudo aqui se misturam agora.
Nada fogem as nossas liberdades.

Nossos profundos olhares,
Tendem a revelar nossas ternuras.
Num dialogo a se entrelaçares.

Nossos queres gritando,
Em nossa timidez.
Tudo foi se encaixando,
Sem a menor rigidez.

Tudo foi ocupando o seu lugar,
Tomando os espaços ligeiramente.
Renovando as minhas forças de amar,
Logo assim quando tu aqui chegaste.

Autor: Joabe Tavares de Souza - Joabe o Poeta.