terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Naquela esquina

Lá onde as mazelas se ver,
Onde a vida chora.
Onde a fome existe,
Lá naquela esquina.

Lá onde o tédio é vivo,
Onde se jogam a ruas.
Onde tudo se faz por centavos,
Lá naquela esquina,

Lá onde os perfumes se misturam.
As flores e ervas se encontram,
Cheiros de sexos e mortes.
Lá na curva daquela esquina.

Lá onde o amar vira loucura,
Onde o sorriso vira lágrimas.
Onde o medo tem endereço,
Lá naquele ponto da esquina.

Lá onde os poemas são verdadeiros,
Onde os amores tem tempo definidos e preços.
Lá onde se escondem as angustias,
No encontro de duas ruas desejos e prazeres.

Lá que de dia a infâncias viram coisas,
E as coisas viram brinquedos.
Lá que a noite as tem seus lugares,
Lugares marcados naquela esquina.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.