terça-feira, 24 de maio de 2016

Saia sem rumo

Viva sem medo,
E seja feliz sem vergonha.
Aprenda a valorizar o que é seu,
E não deixe nada escondido.

Saia sem rumo,
Não se importe com os passos.
Seja forte no cair,
E levante com suavidade.

Se entregue aos momentos,
Pois eles são calculados pelo tempo.
Quando o nada dá sinal de vida,
É por que a sua ausência é capitada.

E tudo que era para ser,
Simplesmente não acontece.
Fica o questionar das coisas,
Num universo de arrependimento.


Autor: Joabe Tavares de Souza - Joabe o Poeta.