segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Crepúsculo da noite



Crepúsculo da noite

Apaga-se a tarde,
Na ternura das horas.
A imaginação livre,
Nas vontades caladas.

O pensar se perdem,
Na saudade dura.
Em toda desordem,
Da avenida e rua.

O nada a querer,
Sem o tudo desejar.
No sem saber,
Que o só ali ficar.

No luar da praça,
Sob o sorrir do sereno.
Querendo uma boca,
Para roubar um beijo.

O tempo corre,
No olhar desatento.
De todos os amores,
Entregue ao encanto.

As estrelas se acendem,
Na cristalinidade do Céu,
A grama o amar cedem,
De tudo sem nada se perdeu.

E inconsequentemente,
O amor acontece cedido.
Alguns ficam escondidos,
No Crepúsculo da noite.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.