quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

O que me pede o amor?

O que tu me pede amor?
Que eu grite ao som da fúria
Do vento num redemoinho
O quanto te sinto forte
E que no ferver e arder
Deste meu borbulhante sangue
Nas minhas dilatadas veias
E eu febrilmente no meu delírio
Diga-te que EU TE AMO.

O que tu queres de mim amor?
Queres que eu te busque
Tal qual um pobre mendigo
Esquecido a própria sorte
Encarando o frio da madrugada
Aquecido só com o véu lunar
Que busca nos brilhos das estrelas
A migalha que ainda te resta
A utopia do saber AMAR.

O que tu de mim exigi amor?
Que eu inexperientemente saiba
Escolher neste imenso jardim
Aquela rosa que assim possui
Nas suas perfumadas pétalas
As combinações da felicidade
Formando aqui dentro de mim
Um colorido e ofuscante arco-íres
Na aquarela do ser AMADO.

O que tu espera de mim amor?
Que sem modo de amar eu morra
Sufocando-te neste meu louco jeito
De querer ainda que você não entenda
Dizer-te que eu simplesmente te quero
E verdadeiramente sentir-me amado
Vivificando nos meus versos e rimas
Que eu tiro daqui de dentro deste peito
Nesta alucinante vontade de te ENCONTRAR.

Joabe Tavares Souza – Joabe o Poeta.