segunda-feira, 16 de maio de 2011

A chuva

Hoje meu sorriso se fez belo
Como um fabuloso sol
Cheio de esperança e vida
Meu olhar se prendeu
Na linha do horizonte
Como se desvendasse
Os segredos do universo.

E por alguns momentos
Me perdi na força do vento
Mas na mente a lembrança
De um amor adormecido
Ainda assim o coração grita
O nome de alguém que está
Dormindo em alguma estrela.

Meu dia assim segue
Sem que nada me abale
Nem a dor da solidão
Nem a impaciência
De aqui me senti só
Sem deixar de ver
Quão belo é o sonho.

As nuvens se unem
Lentamente no céu
Paralisando o azul
Aqui dentro de mim
Uma angustia assola
Minha calma sem dó
Meus prantos se unem
E desaba com a chuva.

E a noite assim me espera
Meigamente a me olhar
Com o deslumbrante luar
As estrelas me chamam
Para docilmente iluminar
Acariciando minha saudade
Enquanto adormeço sem sentir.


Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.