segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Nós dois

Eu quero alguém que seja capaz de amar-me,
Para que eu me sinta verdadeiramente amado.
Alguém que eu possa penetrar o olhar,
E caminhar livremente pela sua alma.

Alguém que eu tenha a liberdade de tocar a face,
Sentir queimar na aspereza dos meus dedos na sua timidez.
Quero me sentir a vontade e roubar-lhe um quente beijo,
Deslizando meus sedentos lábios pelo seu pescoço.

E eu vou umedecendo seu corpo com o meu louco desejo,
Extraindo da sua suave e perfumada pele o nécta do amor.
E de forma sublime e mágica te deixando toda nua,
Culminando assim em paixão e gostosas loucuras.

Quero alguém que me desnuda de todo meu medo,
E afasta para distante de mim a saudade.
Alguém que novamente me devolva o respirar,
E que eu seja sublimemente amado alem de tudo

Que esse alguém nunca se esqueça que o amar,
É a cumplicidade de dois sedentos corpos.
Que não se esqueça do frio e me cubra com carinho,
Na intensidade do seu dedes no corpo a explorar.

Quero alguém que sinta em mim e se liberte dos seus medos,
Que possa descobrir neste amor, um sonho que adormeceu.
Alguém que não se limite insensivelmente a si mesmo,
Mas visualize a dualidade de amar, e sim veja nós dois.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.