segunda-feira, 7 de julho de 2014

A coisa e o coiso

A coisa olhou pro coiso,
O coiso ficou feliz.
A coisa ficou calada,
O coiso pôs-se a chorar.

O coiso falou pra coisa,
Eu quero te namorar.
A coisa ficou sem graça,
O coiso foi logo beijar.

A coisa ficou sabendo,
Que o coiso era infiel.
O coiso ficou sozinho,
E a coisa toda infeliz.

O coiso pediu perdão,
A coisa pôs-se a pensar.
O coiso ficou com medo,
De a coisa te abandonar.

O coiso sai correndo,
Para aliança logo comprar.
A coisa ficou surpresa,
Quando o coiso disse: eu caso!

Autor: Joabe Tavares de Souza - Joabe o Poeta.