segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Um dia difícil

Acordei com os pensamentos confusos,
Os desejos aladados.
Fiz as coisas numa lentitude estranhas,
Com os sonhos retidos.

Fui seguindo o caminho das coisas,
A mente em redemoinho.
Fiz todo o trajeto vazio e calado,
Como um estranho.

Ora eu me questionava do porque,
Das coisas e do tempo.
Ora eu me via preso e inerciado,
Nas próprias respostas.

O tempo corria ainda mais rápido,
Recantiando meu querer.
De forma clara parecia me diminuir,
Na roda dos acontecimentos.

Mas logo tomo conta de tudo,
Na compreensão.
Ai levanto deste pessimismo,
No que eu me vejo.

Refaço todos os meus pensar,
Afastando tudo.
Reorganizo os meus desejos,
No meu eu.


Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.