terça-feira, 11 de outubro de 2016

A lua lá longe

A tarde vai cedendo,
Com o sol em retirada.
Nas ruas o movimento,
De gente apressada.

As estrelas lentamente,
Logo vem brilhando.
E o sereno da noite,
Ao escuro anuviando.

A noite vem chegando,
Sempre acompanhada do luar.
As horas vão passando,
No relógio segundos a girar.

E a lua lá longe aparecendo,
A noite a acalentar.
Um nome vem se alojando,
Em meu pensar.

Nome de alguém que amo,
Que me deixa atordoado.
Nas madrugadas a chamo,
Com o coração acelerado.

Envolvo-me ao sono,
De um amor sonhado,
Que um dia seja dono,
Assim serei lembrado.

Por um amor que amei,
E nunca fui amado.
Aquele beijo que roubei,
No lábio tatuado.

E assim termino meu verso,
Neste exato instante.
Deixando palavras ao vento,
Com a lua lá longe.


Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.