terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Dueto poético

Um verbo

Queria uma palavra,
Para um rabisco meu.
Uma que consiga,
Descobrir segredo teu.

Mas palavra, assim tão rara.
É difícil de escrever.
Uma assim, que saiba.
O que há em ti e ainda não sei.

Talvez no teu nome,
Eu encontre-a.
Numa letra que inicie,
Que diga-a.

Ou simplesmente cale.
Fale mais alto,
O aconchego de um abraço.
Ou a tua mão na minha.

Não peça-me,
Dói-me tal pedido.
Pois sinto-te,
Aqui num arrepio.

Que a palavra então consagre,
O que em nós já está explícito?
Ama-me e então descubra,
Corpo e alma a ti confio.

Tu descobriste em verdade,
A ternura que apaga essa dor.
Tu agora no nu desvendaste,
O verbo da minha vaidade “amor!”.


Autores: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta em parceria com Lia Sena – A poetisa.