segunda-feira, 1 de maio de 2017

Cala-te ó min ‘alma

Cala-te ó min ‘alma,
Sufoca essa dor.
Enxuga essa lágrima,
Que derrama em derredor.

Cala-te ó alma sofrida,
Tu que sofre por amar.
Não ver que me machuca,
Com vontade de chorar?

Cala-te ó alma minha,
Se não sente meu ser.
Pois neste meu sonhar,
Já sofre no querer.

Cala-te ó min ‘alma,
Guarde este amor.
Deixe-me na calma,
Deste sorriso encantador.


Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.