segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Declaração versão da Paula


Poeta: Bom dia docinho, como foi sua noite?

Eu: Foi chata, comprida, curta e no fim alegre.
Chata e comprida porque não tinha meu poeta aqui,
Curta porque sonho acordada com meu poeta
E quando vejo já amanheceu,
Alegre porque o alvorecer me aproxima de você
Mas essa proximidade é relativa
Já que você está a quilômetros
Mas aqui na minha janela magica posso me aproximar de ti.

Poeta: A cada dia tem me provado que posso ser amado.

Eu: Sim você pode ser amado por mim,
Pois você já me provou diversas vezes que me ama.








Autora: Paula Ferreira Costa – Paula a Poetisa.