sábado, 23 de junho de 2012

Eu e Você


Eu, eu sou a conjugações dos verbos,
Em suas variações infinitas.
Sou também timidamente,
A representação de um adjetivo: Forte.

Você, ah você pode ser o que quiser,
As coloridas flores, os corais de requintes.
Mas, pode também ser as ondas do mar,
Que chega com força nas praias e vai bem leve.

Eu sou o vento, que navega sem direção,
Mas com um único desejo, chegar lá.
Mas, também sou como as rosas frágeis,
Que se ferem com os seus próprios espinhos.

Você é uma imensa narrativa,
Nela você constrói o seu próprio enredo.
E a partir das suas aventuras,
Vai compondo o grande cenário da sua história.

Eu, bom eu vivo me transformado:
Em versos para não sentir as minhas próprias dores,
Em poemas para esquece ao menos tudo que me faz sofrer,
Em canções para dividir com todos o que ainda me deixa alegre,
Em narrativas tentando assim doar um pedacinho da minha história.





 

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.