terça-feira, 16 de abril de 2013

Onde?



Onde pingará o meu amor?
Onde nascerá a minha flor?
Onde chorarei o meu rancor?
Onde quer que eu assim for?

Onde ficará o meu pensamento?
Onde derramarei o meu lamento?
Onde se desfará este tormento?
Onde encontrarei o meu alento?

Onde dará certo a minha vida?
Onde a minha força se valida?
Onde se fará a minha partida?
Onde terminará minha estrada?

Onde serei dono do seu olhar?
Onde e quando você vai me amar?
Onde mergulharei no seu mar?
Onde a luz da solidão vai se apagar?

Onde eu do nada novamente surgirei?
Onde de novo o raio do sol eu sentirei?
Onde mais uma vez nos seus braços dormirei?
Onde e em qual amor eu outra vez me verei?

Onde essa minha dor eu a descontruirei?
Onde a voz do verdadeiro amor eu ouvirei?
Onde numa nova paixão eu me envolverei?
Onde todos os meus sonhos eu realizarei?

Onde eu conseguir todos os meus versos rimar,
Onde eu puder a minha vida num poema contar.
Onde eu puder todas as minhas aventuras narrar,
Onde eu ter a chance de os meus sentidos prosear.

Onde eu descobrir todos os sentidos da vida,
Onde o amor não seja mais uma triste despedida.
Onde eu consiga fazer uma grande festa da vida,
Onde eu não passe por ela totalmente despercebida.

Onde eu veja florir em cada rosto triste, um lindo sorriso,
Onde eu faça em cada olhar perdido, a esperança brilhando.
Onde eu possa conseguir destruir todo o que provoca medo,
Onde eu me sinta livre para ser o que eu sou apenas insistindo.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.