sexta-feira, 21 de março de 2014

Hoje



Hoje eu acordei com o coração pequeno,
Uma sensação estranha uma dor no peito.
Um desejo de caminhar sem rumo certo,
Querendo saber onde tudo pode dar certo.
Mas minha alma tão pequena chora,
Sabe aquele choro que sufoca por dentro?
Pois é, é nele que a minha alma dilacera,
Então cerro os meus olhos no meu silencio.
Hoje eu acordei com aquela sensação,
Aquela sabe que arrebatam as lágrimas.
Não sei lidar com a perda, mas ainda assim,
Sou forte o suficiente para seguir enfrente.
Se te perdi foi por que nunca me pertenceu,
O que nos resta? Talvez a incessante busca.

Hoje quero ter o calor do aconchego de um abraço.
Será que em algum lugar este abraço exista?
Será que eu dormirei o sono profundo sem senti-lo?
Não sei, eu ainda alimento essa doce esperança.

Hoje, eu quero ao menos pensar,
Que você como eu sou irá me aceitar.
Hoje, farei do meu desejo de te abraçar,
Um belo sonho pronto para se realizar.
Hoje, eu quero transmitir a felicidade de aqui estar,
Mesmo muito longe, mas estou com você a bailar.
Hoje, eu quero sorrir meus sonhos sem ter que chorar,
Cantar a vida sem de nada ter que logo lembrar.
Hoje, eu quero apenas viver e na chuva me molhar,
Quero ao lado do sol me sentar e com ele dialogar.
Hoje, eu quero nos braços da lua me encontrar,
E sob os brilhos das estrelas tranquilamente caminhar.
Hoje eu farei do sereno da minha lagrimas no mar,
Mas com o azul da paixão quero que venha me amar.

Hoje estou precisando do aconchego de um abraço,
Da ternura de um olhar e do calor de um beijo,
De uma companhia agradável que me faça sentir bem.

Autor: Joabe Tavares de Souza - Joabe o Poeta.