terça-feira, 18 de março de 2014

No teu rosto



Vejo nele um olhar,
Que instiga meus pensamentos.
Que me atormenta,
Querendo me revelar segredos.
De uma história,
Que foi adormecida no tempo.

Um olhar que me assanha,
Que me leva a loucura.
Olhar este que me doma,
Que me deixa fadigado.
Mas que ao mesmo tempo,
Me faz senti-me bem.

Vejo nele também,
Um sorriso intrigante e doce.
Que brilha sempre,
No escurecer da minha solidão.
Penetrando meu ser,
Iluminando minha cansada alma.
E com tal brilho,
Que resplandece sobre mim o luar.

Nele, vejo uma esnobante boca,
Que nunca vi igual.
Uma boca que ferve de ternura,
Derramando o néctar,
De dois latejantes corpos enudados.
Pelos loucos desejos.
Como se ao beijar, transborda mel.
E é deste tal mel,
Que a minha boca sedenta precisa.

Autor: Joabe Tavares Souza – Joabe o Poeta.