quarta-feira, 16 de setembro de 2015

O caminho

Dou passadas ao vento,
Na leveza do pensamento.
Querendo em silencio,
Trilhar um caminho.

E assim eu sigo,
Na confusão dos medos.
Escondo os lamentos,
Onde guardo os degredos.

E no tempo vou andando,
Distribuindo momentos.
Vivendo a cada segundo,
Antes do esquecimento.

A vida gira no andamento,
Do correr do tempo.
Marcando no firmamento,
Os acontecimentos.

Vou as horas seguindo,
Na razão do contentamento.
E logo vou descobrindo,
Os rastros do meu caminho.

Se é certo ou incerto,
Com isso não me preocupo.
Vou assim me permitindo,
Na roda do meu destino.


Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.