sábado, 8 de janeiro de 2011

Cadê aquela bela Sereia?

Aquela que no mar mareia
Aquela que em mim noiteia
Aquela que canta na lua cheia
Aquela que sob o sol bronzeia
Aquela que se transforma na areia
Aquela que em minha mente vagueia
Aquela que no meu peito o amor semeia
Aquela que na praia por entre a brisa passeia
Aquela que faz o meu sangue ferver na veia
Aquela que a minha cabeça sempre entonteia
Aquela que em todos os meus sonhos devaneia
Aquela que a ardente chama da paixão incendeia
Aquela que como aranha me prende em sua teia
Aquela que de cujo perfume envolve-me e rodeia
Aquela que com os dedos o meu prazer massageia
Aquela que com suas excitantes caricias me estremeceia
Aquela que faz dos nossos íntimos encontros uma gostosa ceia
Aquela que faz o tempo parar, a noite eternizar com sua magia de sereia
Aquela que me faz um ser feliz, mas só de pensar que pode ir já me receia
Aquela que já sabe fazer de mim um brinquedinho seu e me cobre com areia
Cadê aquela minha bela menina, cadê a minha vida, cadê a minha guria sereia.

Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.