quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

RECIPROCIDADE

Dedicado a Joabe Tavares de Souza

Seria fácil furtar de minha mente algumas palavras que demonstrassem seu valor se você fosse apenas alguém que vem e que passa sem deixar raízes e estabelecer troca de conhecimento. Felizmente não é assim. Você, meu caro amigo, me disse certa vez que perpetua sua busca por conhecimento para mostrar a você mesmo e aos que, por ventura, tiverem a oportunidade de lhe conhecer da necessidade de uma mudança no comportamento e nas mentalidades, pois você não é a primeiro ser humano fisicamente limitado nem será o último. Esperar que os outros façam tudo por nós, ao invés de sermos proativamente éticos, é o princípio de todas as desigualdades. Mas só quem encontra-se, de alguma forma, à margem desse sistema constitucionalmente transgressor de seus princípios sabe de suas dificuldades.
A mim você não precisa provar o seu valor, porque você é o valor em pessoa. Se algum dia o tempo nos tirar a mutualidade de nossa amizade, quero que você confie no verdadeirismo que ela representou. Se um dia eu procurá-lo e não mais achá-lo, e eu espero sinceramente que seus pressentimentos estejam errados, sei que estarás em algum lugar desse vasto universo junto a outros poetas e sonhadores. E quando eu quiser senti-lo colocarei a mão sobre o lado esquerdo do meu peito onde você estará guardado debaixo de sete chaves.
Desejo a você toda a prosperidade que os seus méritos puderem lhe obsequiar, toda a sorte que a vida puder lhe reservar, toda a paz que seu espírito precisar, pois você deve consumar seu legado produzindo o que lhe faz sentir vivo, o que ronda seus sentimentos, o que faz outros indivíduos enxergarem, por meio de suas poesias, alegrias e tristezas, porque se não faz sentido ao outro não tem razão para continuar existindo. Te desejo vida e todos os amores que a mesma puder lhe dar. Feliz aniversário meu amigo!!!

Leonardo Nascimento