domingo, 25 de abril de 2010

ESCUTA-ME

Pôr favor escuta-me
pôr um momento só
pelo menos desta vez
não me deixe falar em vão
nem me faça perder a coragem
preciso abrir meus verbos coração
deixar fluir os verbos carente
rasgando meu coração em verbos
expondo todo este amor em síntese
mesmo que depois de te dizer
tudo o que há guardado
dentro deste meu peito sangrado e doente
causa da tuas insensatez e preconceitos
alimentado pôr sua insensibilidade você brinque de faz de conta
agindo com cruel e total indiferença.

Será que não ver em meus olhos
o quanto você faz falta?
nem a intensidade da dor?
que a tua ausência causa?

Nas lagrimas transpiradas
pelo meu corpo que te pertence
na hora clímax dos nossos corpos
quando os nossos sonhos se encontram
fazendo-se real este amor e vida.

Pois tu és este maravilhoso sol
que entra pelas janelas da minha vida
acendendo as cortinas dos meus desejos
enchendo de raios coloridos
deste teu gostoso sorriso de rainha
despertando-me para mais um sonho.

Será que você não sente
o fervor que arde em minha pele?
quando teu corpo sente o meu
nos encontros dos nossos mundos?
pelo universo da nossa constelação
ornada com desejo chamada cama palco da união de dois corpos?

Pois o meu mundo é todo este universo
que vejo magnificamente desenhado e esculpido
neste teu corpo que me fascina
e me enche de vida e esperança.

É no deliro do teu beijo
que a minha imaginação
cria asas e voa
e ai viajo pelo mundo da felicidade
pôr favor eu te peço agora me escuta.

Auto; Joabe Tavares de Souza - Joabe o Poeta.
Data; 29/12/2007/.