sexta-feira, 30 de abril de 2010

A COISA

Estou agora pensando em uma coisa, Uma dessas coisas que vem de repente, Na coisa da cabeça da gente, É claro sem as malicias das coisas, Não há nada de errado nas coisas, Só não sei de uma coisa, Se tudo que eu penso são coisa, Será que essa coisa de pensar, Faz parte de outra coisa? Uma coisa desconhecida, Hum, que coisa mais misteriosa, Estranho né essa coisa, Estranho ou não, tudo leva a essas coisas, Espere ai estou ouvindo uma coisa, Estão me dizendo que caiu a coisa, Vou continuar amanhã essa coisa, De relatar os acontecimentos das coisas, Depois que aquela grande coisa, Completar a coisa do nascer, Então até as novas coisas de amanhar, Olá bom dia, como vão às coisas, -- Olha, aqui as coisas estão embaçada, Lá fora aquela coisa que brilha forte, Está encoberto por aquela coisa branca, Até que a coisa grande quer sobre sair, Mas, a escuma da coisa branca não deixa, -- É a tal da natureza das coisas, Sabe, tem algumas coisas inexplicáveis, Tem coisas que existe, mas não podemos ver, Por que são abstratas, as coisas do sentir, São elas que fazem as outras coisas girarem, Um maluco disse uma coisa interessante, Lugar de coisinha é na cozinha, E eu me arrisco a dizer em rima essa coisa, Coisa coiseira coisinha lugar da coisa é na cozinha, Por favor, sem essa coisa de machismo ta, Mas, a coisa que o maluco disse tem outra, É aquela incrível coisa da razão, É na cozinha de uma coisa grande chamada casa, Que se guardam as pequenas coisas da coisinha, Dentro da coisa quadrada da coisa retangular, Complicado essa coisa de falar das coisas não, Mas, mudando dessa para outra coisa, Mais precisamente para as coisas do sentir, E quem for bom em decifrar essas coisas, Vai descobrir uma coisa a meu respeito, Só te peço só uma coisinha ta, Se você conseguir desvendar o segredo dessa coisa, Não o revele a ninguém para que o mistério da coisa Possa despertar em outros essa coisa gostosa da curiosidade, Então temos um trato com o segredo da coisa né, Bem, vamos lá eu vou começar logo com essa coisa, Eu conheci a ‘’R’’ a coisinha mais linda que eu já vi, Foi àquela coisa assim ‘’P’’ a primeira vista, Em meu peito o ‘’C’’ faz aquela bagunça ai que coisa, Parece que é a tal da coisa do ‘’A’’ acabou de me pegar, Será que essa coisa pode ‘’M’’ se isso for verdade já era, E quando a ‘’S’’ bate ai como essa coisa machuca e dói, Desculpe-me caiu uma gota de coisa da minha pálpebra, Se você não entendeu coisa nenhuma paciência, É porque essas coisas ainda não passaram pela coisa da tua vida, E se você pensa que isto é coisa de um poeta maluco, Que respira e faz de tudo ou quase tudo a coisa da tal poesia, Lamento te informar que acabou de conhece mais uma coisa, É aquela estranha e desconfortável coisa do engano viu, E para que você não fique coisado ou coisada com tantas coisas, vou agora coisar essa poisa com uma coisinha redonda no final, Bom então eu vou coisando por aqui e até outra coisa quem sabe.

Ufa que coisa que ficou cumprida ‘’A COISA’’ hein...

Autor: Joabe Tavares de Souza/21/11/2008/ás 21hs/40ms.