quarta-feira, 4 de julho de 2012

Lagrímas


Sinto na minha face queimar e arder
O peso dos seus sofridos dedos
E doer nesta minha existência
A sua raiva, o seu rancor
Do seu doloroso passado.

Sinto o gelo da sua ausência
Petrificada pela sua angustia
Das suas lagrimas escondidas
Da sua vida ressentida e roubada
Solidificar minha alma.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.