domingo, 29 de julho de 2012

Um simples sonho


Hoje, foi o dia em que a sua falta mais doeu em mim,
Foi também o dia, em que a saudade mais me incomodou.
Me fazendo sentir tão pequeno, que a minha alma, quase se esvaziou,
Uma dor assolava este meu angustiado coração, pela falta que eu sentia.
O dia, em que eu, por mais presente que eu estivesse eu me sentir invisível,
Por quer? Porque eu não conseguir me enxergar, eu não consegui me encontrar.
Mas, você esteve presente em praticamente tudo em que eu hoje vivi mesmo ausente,
Em tudo que eu via, em tudo que eu sentia e, em tudo que eu pensava ou imaginava.
Você parecia estar ali, bem ali o tempo todo, sorridente e silenciosa me observando,
Mas o mais curioso, foi que este dia, foi o dia que eu inexplicavelmente mais te sentir,
Ainda que nunca estivermos, um segundo sequer, frente a frente um do outro.
E eu agora já na solidão da madrugada inesperadamente, me pego a imaginar,
Em como teria sido lindo este dia, se a sua presença aqui tivesse sido real.
Abraçaríamos-nos, sentindo os compassos da nossa extasiante felicidade,
Denunciada pelas as ansiosas batidas dos nossos corações, por estarmos juntos.
Trocando sorrisos, brincando como dois irmãos, contando os nossos sonhos,
Contando as histórias e aventuras vividas, bem como as decepções sofridas.
E os sonhos que ficaram nos braços do tempo silenciosamente adormecidos,
Cantando as canções que marcaram nossa infância, num acústico de violão.
Sentados aqui na fachada de casa: eu, na minha companheira cadeira de rodas,
E você, no tapete de gramas viva; viva como todas as nossas verdes esperanças.
As mesmas que compartilhamos em delongados diálogos que travamos no virtual,
Que foi por onde nos conhecemos e por onde também, nos distanciamos um do outro.
Mas, em mim a chama do desejo de um dia conhecer-la, ainda permanece acesa,
Basta apenas, este mesmo desejo também arder na sua alma, assim como arde na minha.
E assim, surpresamente você chegar aqui, arrebatando das minhas pálpebras,
As cristalinas lágrimas de felicidade, por estar lado-a-lado aqui abraçado contigo.
Você que é, e sempre será muito importante nesta minha louca e apaixonante vida,
Mas, enquanto esse momento fica apenas na possibilidade de um simples sonho.
Eu vou assim poeticamente, simplesmente idealizando esse esperado dia,
Registrando este meu sincero desejo de que em algum momento da nossa existência,
nos encontramos. Já são 1:45 da madruga e a lua estar lá, testemunhando este momento.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.