quarta-feira, 25 de julho de 2012

Um herói


Quando criança
Na minha inocência,
Eu sonhava secretamente
Ser um imbatível herói.

Mas, não um deste herói
Que hoje conhecemos,
Com seus super poderes
E refém do seu amor.

Não, o herói que eu queria ser
Era completamente diferente,
Um ser sendo capaz de tocar
Nas piores feridas humanas.

E com um simples sorriso
Produzir na alma do ferido,
Não só a tão esperada cura
Mas, a sua própria felicidade.

Mas, como nos quadrinhos
Desta minha louca vida real,
Acabei de fato me tornando
Um herói na minha simplicidade.

Não com a pretensão de glória
Ou o luxuoso glamour.
Mas o desejo de ser e existir
Diante a dureza que é a vida.

E assim transmitir com o poder
Da minha singela poética,
A esperança de que, se você quer,
Você é capaz de ser e produzir a felicidade.

E hoje sou sim um herói
Um herói, com os meus medos,
E minhas próprias fragilidades
Mas também com muita garra.

E o herói que eu hoje sou,
Possui em sua essência
Um poder que lhe é impa,
O de criar vida e produzir sonhos.
 
E o herói que eu sonhei ser
Fez de mim simples poeta,
Que navega pelos mares das palavras
Buscando tocar as feridas e curá-las.

Sou eu sim um simples e humilde poeta,
Um poeta de minha própria realidade,
Um poeta que grita por felicidade,
Um poeta que luta apesar da crueldade.

Autor: Joabe Tavares de Souza – Joabe Poeta.