quinta-feira, 15 de julho de 2010

Joabe o poeta

"MORENA MULATA"

Morena mulata que bate na cara sem dor eu sentir.
Que bate com força deixando sua marca com todo rancor.

Que fala que grita que joga na cara não quer nem saber.

Se sente insegura se faz de difícil se vira do avesso sem nada viver.

Se estraçalha se arruma se finge que luta consegue vencer.

Que anda na rua quebrando as esquinas que chega em casa puxando a cortina.

Sem ninguém perceber me abraça e me beija me faz de maluco me deixa exitado de tanto prazer.

Joga-me na cama me faz ficar louco de tanto amor.

Que vive na noite buscando o amor que sofre que chora não sabe viver.

Tão frágil tão meiga às vezes difícil, não consegue esquecer.

Chama-me de amor me faz confiar me deixa maluco para eu te amar
Que pega a estrada sem rumo nenhum que pede carona para qualquer um.

É como uma flor arrancada do galho que o vento soprou.

Assim é você morena mulata.

Autor: Joabe Tavares de Souza. Data:;/22/02/1995/ ás /22:35/hms.