quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Quem sou eu?

Quem sou eu?
As estrelas do céu?
O amargo do féu?
A aba do teu chapéu?
Ou diante de um juiz o réu?

Quem sou eu?

És o céu azul no mar
com seus ornamentos
em noites frias de verão
com a incrível nostalgia
da lua cheia a iluminar
pôr toda essa imensidão.

Sou eu quem?

És a doçuras das frutas
em seus gostosos sabores,
como um arco-íris às escuras
combinando todas as suas cores.

Eu sou quem?

És o frescor das sombras
de todas as frondosas arvores,
usufruída pelas almas cansadas
depois de um longo dia de dores.

Quem eu sou?

És as palavras proferidas
em verdade pela boca do réu,
argumentando sua defesa
restando ao bacharel,
diante a falta de provas
pelos que os acusam,
absorver o réu exercendo plenamente,
seu oficio de juiz.

Eu quem sou?

Autor: JOABE TAVARES DE SOUZA. Data:/15/01/2008/ ás /20:22/hms.