sábado, 4 de setembro de 2010

Joabe o Poeta

EU AINDA TE AMO


PODE passar mil anos, mas o meu amor, anda assim vivera.

PODE a solidão se fazer presente nas noites intermináveis em que passo com insônia a te esperar ainda assim não apagarei do meu corpo a chama do teu amor que arde me queimando a pele borbulhando o prazer em gotas de suor pelas madrugadas a fora.

PODE ser que alguém ocupe o meu lugar e te faça as mesmas carícias as quais não fiz pôr não ter-la e assim quem sabe um dia eu tomo posse desta coragem e consigo fazer dos meus sonhos todo um universo de ternura e felicidade tendo-te como minha única realidade mesmo sabendo que outro a possui.

PODE acontecer que em uma noite destas as estrelas deixem de brilhar ou ate mesmo se apaguem e a lua se compadece do meu sofrer vendo em meus olhos toda minha dor causada pela sua ausência em lagrimas das quais ela é conhecedora pois também se derrame em véu toda a ausência do sol em prantos ainda assim o meu amor sobreviverá não pôr não te-la mas simplesmente pôr ter ainda no fundo da alma.

Um resto de esperança que ainda me mantêm vivo e a certeza de que o tempo não interferirá neste imenso amor que eu jamais deixarei de sentir pôr você EU AINDA TE AMO.


Autor: Joabe Tavares de Souza. Data:/03/09/2010/ ás /23:43/hms.