sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Joabe o Poeta

“BEIJOS”


Beijo doce
Com sabor de morango
Beijo meloso
Beijo quente
Dos lábios da gente
Beijo demorado
De um casal de namorado
Beijo gelado
Não é de namorado
Beijo apaixonado
Feito só de lado
Beijo beijinho
Daquele bem pequenininho
Beijo suave
Com sabor de chocolate
Beijo torto
Molhado com água de coco
Beijo ardente
Que aumenta o amor da gente
Beijo distante
Dado por quem está ausente
Beijo delicado
Com sabor de pecado
Beijo fingido
De alguém que está mentindo
Beijo de moça
Com sabor de leite moça
Beijo traiçoeiro
Que traz o desespero
Beijo amargo
Só por isso eu te largo
Beijo durim
Com sabor de alecrim
Beijo rápido
Que não é comprado
Beijo no escuro
Da gente que não é burro
Beijo ao vento
Que leva o tormento
Beijo beijoca
Que pula feito pipoca
Beijo amoroso
Só depois do almoço
Beijo da hora
Esse eu quero agora
Beijo inocente
Qualquer um dá na gente
Beijo de língua
Que muitos morrem a míngua
Beijo beijado
De quem chegou atrasado
Beijo chupadinho
Com sabor de amendoim
Beijo sufocante
Que acontece a qualquer instante
Beijo azedo
Dado bem cedo
Beijo iludido
De alguém que é fingido
Beijo que vem
Trazido por alguém
Beijo comprado
Por esse eu não pago
Beijo pimenta
Daquele que ninguém agüenta
Beijo de momento
É dado não é roubado
Beijo de tira
Só tem mentira
Beijo de virgem
Pouco existe
Beijo de vizinho
Daquele rapidinho
Beijo de amante
Só por um instante
Beijo de irmãos
Aquele sem má intenção
Beijo de pai
Da mente nuca sai
Beijo de mãe
Só dela e ninguém mais
Beijo sem demora
Eu quero agora
Beijo de prima
Não se reprima
Beijo de vó
Eu lembro de cor
Beijo de avô
Aquele com fervor
Beijo de tia
Não se confia
Beijo de tio
Daquele que dá arrepio
Beijo de mano
Aquele que não tem engano
Beijo de amiga
Só com camisa
Beijo de estranho
Por engano
Beijo de filha
Faz a fila
Beijo de filho
Aquele que não tem suspiro
Beijo, beijinho, beijão
Todos vêm do coração.

Autor: Joabe Tavares de Souza. Data:/30/06/1994/ ás /18:27/hms.