domingo, 3 de abril de 2011

Eu sou um Demônio?

Eu:
Eu sou um Demônio?

Ela:
Sim, tu és um DEMÔNIO!
Eis o que você tem alma
Que são até transparentes de tão nua
Como uma suave brisa.

Eu:
Ao toque de um olhar...

Ela:
Chegam bem suaves como um beijo
E tudo.., ahh... Sempre começa por um simples olhar
Então se transformam em ventos eternos
E nunca mais deixam de ser brisa em nossas vidas.

Eu:
Mais a alma minha na lua desnuda...

Ela:
E são tão diáfanas que chegam a nos transpassar
E nos levar juntos toda vez que sopram
E trazem consigo o perfume de sua alma.

Eu:
Despida de loucura...

Ela:
És mais poeta que eu
Eu apenas escrevo
O que me vêm ao coração.

Eu:
No desejo de fica nu com um abraço...

Ela:
E deixam nosso corpo impregnado com seu cheiro...

Eu:
Beijando seus lábios lunares...

Ela:
E fazem o tempo parar e silenciar
Por eternos segundos
Para sentir esse aroma de amor
Aroma de tanto e tão sublime amor.

Eu:
Para ser apenas nós...

Ela:
Ahhh a Lua essa eternamente será testemunha
E as estrelas um manto a cobrir o frio da alma
Que a saudade traz e a Lua empresta
E o brilho das estrelas, apenas para nos beijar
E aquecer nossa alma...

Eu:
Fazendo do céu nossa cama meu bem vire as estrelas...

Ela:
E por uma noite que seja nos aquecer e nos embriagar
Como um doce vinho dos lábios de nosso amor
E nos deixar dormentes a ponto de sentirmos
Em nós um abraço que nunca chega.

Eu:
Mas loucamente sentimos.,,

Ela:
É, e como sentimos...

Eu:
Um no outro...

Ela:
Começando com a Lua e as estrelas
E termina em nossos sonhos
Até quando eu me pergunto
E o duro que eu sei a resposta
Pois então meu amor faça o fluir.

Eu:
Digo ao mar que nós banhem
Assim como as suas mãos
Me procura no vão dos desejos
Levando meu coração a pulsação total.

Eu:
Na rotação louca do meu querer
E as minhas veias se dilatando
Fervendo em mim os seus dedos
Aaahh que amor perfeito e louco.

Na composição deste dueto, tive o prazer de ter a parceria da poetisa Eliene, mais uma entre tantas pessoas magavigoza = maravilhosa que Deus colocou na minha vida, obrigado nina te amo. Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.