domingo, 10 de abril de 2011

Sua ausência

Sinto-me só sem um rum a seguir
Minha alma está vazia
Minha mente anda sem nada
Meu corpo está dolorido
A solidão tenta me consumir.

Minha boca sussurra seu nome
Meu pensamento anda vago
Meu sorriso perdeu a graça
Meu olhar se perdeu.

Não tenho mais forças
Me perdi no tempo
Não me reconheço mais
Me entreguei ao silencio.

Preciso me resgatar
A um novo amor me entregar
Sentir novamente o calor lunar
Preciso voltar amar.

Preciso de você me libertar
E te deixar também caminhar
Mesmo se um dia houver um reencontro
Preciso apenas simplesmente voltar a sonhar.

Vestígio deste amor existe aqui ainda
Que você dele se esqueceu
Tu jurasses ser minha e eu te jurei ser teu
Mas só me restou apenas a sua ausência.


Joabe Tavares de Souza – Joabe o Poeta.