quarta-feira, 12 de maio de 2010

Joabe o poeta

“Meu devaneio”

Mais uma noite me preparo
para uma longa espera pelo sono,
as luzes se apagam
e na escuridão a solidão aumenta
não consigo dormir
pois em minha mente
sua imagem aparece real
fico tenso, como posso viver assim !

E pensando em você
fui capaz de fazer o que fiz,
acho que morri de amor
desde quando lhe conheci,
jamais lhe esquecer consegui,
E nesta penumbra noturna
não pude entender
porque você existe.

E enquanto repouso
neste quarto abafado
precisando de você
olho nas paredes e tenho a impressão
de vê-la desenhada,
então sinto frio
que machuca meu coração,
é o frio da solidão.

De manhã quando levanto
na bagunça de meu quarto, encontro
uma fotografia que me faz sofrer,
começo a andar pelas ruas
de repente alguém me chama a atenção,
faz-me lembrar você.
Acordo deste devaneio
Penso: nunca vou esquecer Você.

Autor: Joabe Tavares de Souza. Data: 08/03/1991 ás 22:45/hms.